5 maio, 2017

Quem tem por hábito usar tintas, sejam acrílicas, guache ou aquarelas aqui no Brasil, sabe que os valores são bem altos quando as marcas são boas. Pensando nesta realidade a ilustradora Carol Passos e o ilustrador e calígrafo Go Carvalho criaram a Pestilento.

A marca, além de ter o nome inspirado em um gatinho gracioso, tem todos seus produtos feitos 100% artesanalmente. Para que isso acontecesse foram dias e noites de muito estudo, tentativas, erros e acertos da dupla que hoje vende na loja on-line cores lindas e bem diferentes feitas com uma técnica de 200 anos atrás.

Pestilento001 Pestilento002 Pestilento003 Pestilento004

Os pigmentos são importados, o que ainda não permite um valor mais baixo nos produtos da loja, mas são tão maravilhosos que não tem muito o que falar, só desejar cada um deles. Os mais novos, com tons perolados e metálicos, são de deixar qualquer um que gosta de pintar com aquarela maluco por um tubinho pra pintar tudo que ver pela frente.

As tintas tem o valor entre R$18 e R$30 reais, e podem vir em pinos de 1ml, bisnaguinhas de 5ml ou na forma mais graciosa de todas as tintas: em uma conchinha. Isso mesmo, você não leu errado.

Pestilento012Pestilento010 Pestilento008

Mas não pense que na loja deles você vai encontrar apenas tintas, pois por lá ainda é possível comprar estojos para pincéis, pincéis, godês, prints, broches e por aí vai. Só visitando pra conferir tudo.

Visite a loja on-line, curta a página deles no Facebook e siga o Instagram para não ficar de fora dos lançamentos e das novas tintas que estão por vir, pois acrílicas e guaches serão as próximas aventuras desta dupla.

Esse post foi redigido pela Chell – amiga querida, empreendedora na Alpaka, designer e ilustradora freelancer.



13 abril, 2017

Oláááááás a todos. Me levantando das cinzas como uma fênix – para falar sobre Faber-Castell!

Porque é assim que me sinto voltando à esse blog depois de tanto tempo.
Eu não queria ter parado, mas várias coisas aconteceram no ano passado e tive que ver minha lista de prioridades, e infelizmente, esse espaço ficou de cantinho.

Mas ultimamente tem acontecido umas coisas tão legais que eu fiquei empolgada para correr aqui e contar tudo, pois algumas delas são meio surreais e parece até que não aconteceram.

Uma delas foi o convite que recebi para visitar a fábrica da Faber-Castell, em São Carlos.

Tenho que admitir, não estava preparada para um convite desses. Tanto é que achei que fosse algum trote, e assim que desliguei o telefone, comecei a pensar “Que louca eu sou, como eu fiz isso? E se for mentira? E se for um sequestrador?” E mil e outras coisas do tipo.

Mas aí uns 3 dias depois, a Isadora Zeferino (iustradora incrível e pessoa mais fofa ever) me chamou no Messenger, super feliz, perguntando se era verdade que eu ia também na Faber-Castell, pois ela e o Daniel Wu também iriam.

20170324_211812Com a pessoa mais fofa desse mundo, e ilustradora incrível, Isadora Zeferino.

Primeira reação: Alívio, afinal, não era um trote.
Segunda reação: euforia fora de controle, afinal, era um convite real, e eu ainda descobri que iríamos em um ônibus onde praticamente todo mundo se conhecia.
No final da contagem, os ilustradores eram Alef, Raissa Bulhões, Martha, Daniel Wu, Rodrigo Falco, Gabriel Picollo, Keiko, Isadora Zeferino, Daniel Wu e eu.

20170324_210141Turma do fundão <3
Raissa Bulhões, Isadora Zeferino, Gabriel Picolo, Alef Vernon, Rodrigo Falco, Keiko, Daniel Wu, Marta Carvalho

20170324_210655

Agora que já se passou um tempo, parece que não aconteceu, foi aquela sensação de sonho, afinal, a Faber-Castell é simplesmente a marca que me acompanha desde criança.

E além de conhecer a fábrica, ver como os produtos são feitos, desde a escolha do pigmento, testes de toxicidade, produção, embalagem, tudo, ainda tive a oportunidade de passar um dia acompanhada de pessoas incríveis que só fizeram desse dia ainda mais especial.

20170324_210810

20170324_210518

20170324_210922

Parecia excursão de escola, a melhor que já tive, sem dúvida.
Obrigada a todos pelas risadas, eu poderia passar muito mais momentos com todos vocês, pessoas incríveis, meu abraço e meu carinho, e espero repetir a dose.

20170324_212810

20170324_214106
MAteriais-FaberCastell.jpgAlguns dos presentes incríveis que ganhamos <3

Vou levar no coração esse momento, e não tenho nem palavras para agradecer ao pessoal da Faber-Castell por me deixar fazer parte dessa escolha de artistas e por ter me trazido várias lembranças da minha infância, quando eu carregava embaixo do braço, meu caderninho e minha caixa de lápis de cor.
E agora, quem faz isso, é meu filho.

Esse ciclo é lindo e mágico

Obs: Um agradecimento extra à Isadora Zeferino e ao Daniel Wu, que me ensinaram a jogar Black Stories e que agora estou viciada.

Obs: Guilherme, Rosângela e Diogo, obrigada por esse dia mágico.



20 setembro, 2016

Oi, pessoas lindas!! Como estão?

Eu estou maluca aqui, afinal, CCXP tá chegando e eu estou em uma produção alucinada.
Quem me acompanha nas redes sociais, está vendo a quantas anda minha produção em tempo real, e no meu Patreon, estou postando por trás das câmeras. Referências que uso, os primeiros estudos, esboços, coisas desse tipo.

Mas hoje vim aqui não para falar de mim, mas para compartilhar com vocês um vídeo lindo que pipocou na minha TL alguns dias atrás.

“Finished Not Perfect” é um vídeo feito pelo artista Jake Parker, que é tipo um faz tudo das artes. O cara desenha muuuito, já participou de produções incríveis de HQ, animações, livros infantis e é o criador de um dos projetos mais bacanas que tem pela internet, o Inktober (depois farei um post lindo só sobre isso)

É o tipo de pessoa que produz conteúdo de qualidade e incentiva outros a fazerem o mesmo.
Esse vídeo é aquele empurrãozinho que a gente muitas vezes sente que falta, aquela coisa do “se não estiver perfeito, se a coisa não estiver da maneira que eu quero, não vou fazer”.

Esperar seu traço, seu desenho, sua pintura, as coisas que você estuda estarem perfeitas, isso não existe, pois as coisas mudam, nós mudamos, e o que gostamos agora (ou não) vai mudar daqui um ano, dois, três…

E falando dentro de artes, que é sobre o que o vídeo fala e sobre o que eu faço parte também, é bem isso.
O estudo e prática trazem evolução constante. Se você desenha todo dia, em um mês seu traço já estará diferente, e justamente por isso temos que abraçar o erro. Não ter medo de fazer só porque achamos que não está bom.

Precisamos aprender a terminar as coisas e não somente falar delas.

Que tal começarmos hoje mesmo? 😉

Bjs pra vocês e ótima semana.

 

Obs: Jabá rapidinho, ainda tem vaga no meu workshop de aquarela em Brasília, que acontece no dia 01 de Outubro.
Mande um e-mail pra Cynthia que ela te passa tudo cyngodoy@yahoo.com.br.